Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Cinema’ Category

Sir Christopher Lee recebe prêmio em reconhecimento por sua contribuição ao Heavy Metal

Christopher Frank Carandini Lee (88 anos) – ou Sir Christopher Lee, como é mais conhecido – é um dos atores mais importantes da história do cinema. Sua carreira inclui filmes memoráveis como: A Maldição de Frankenstein (1957), Dracula (1958), A Múmia (1959), O Cão dos Baskervilles (1959), e mais recentemente O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel (2001), O Senhor dos Anéis: As Duas Torres (2002), Star Wars II: O Ataque dos Clones (2002), Star Wars III: A Revanche dos Sith e Alice no País das Maravilhas (2010).

Sir Christopher Lee como Drácula.

O Homem da Pistola de Ouro, o primeiro filme de James Bond

Saruman em O Senhor dos Anéis

A minha cena preferida com Christopher Lee no filme O Senhor dos Anéis é a que foi excluída da versão dos cinemas e DVD, mostrando a morte de Saruman na Torre de Orthanc:

Peter Jackson nos conta que no dia da filmagem da cena começou a explicar a Lee que tipo de som ele deveria fazer ao ser esfaqueado, mas Lee o interrompeu e disse que já tinha uma idéia muito clara sobre o tipo de ruído que um homem faz ao ser esfaqueado, pois ao ter trabalhando no serviço secreto britânico na Segunda Guerra Mundial teve a oportunidade e esfaquear nazistas! Veja a entrevista:

É dono de uma das vozes mais fortes e marcantes do cinema,  comparável talvez apenas à James Earl Jones (que interpretou Darth Vader em Star Wars e Thulsa Doom em Conan).

O que poucos sabem é que Christopher Lee é um excelente cantor, tendo uma preferência declarada pelo gênero heavy metal, mais especificamente Symphonic Metal. Ele já gravou com a banda italiana Rhapsody of Fire, onde fez a narração nos álbum ¨Symphony of Enchanted Lands II – The Dark Secret¨ e ¨The Frozen Tears of Angels¨. Após isso a banda pediu que ele participasse cantando com eles. Isso aconteceu na música ¨The Magic of the Wizard Dreams¨, onde ele mostra todo seu talento e sua poderosa voz.

Recentemente ele gravou um album solo ¨Charlesmagne: By the Sword and the Cross¨, onde narra e canta a história de um dos maiores reis da história. De acordo com o Colégio Heráldico de Roma, Sir Christopher Lee é um descendente direto de Carlos Magno através de sua linhagem materna, os Carandinis. A escolha do tema foi uma homenagem a seu ancestral, que é conhecido como o Pai da Europa.
Um álbum conceitual, com letras originais no gênero Symphonic Metal.
Veja aqui mais informações e amostras grátis das músicas.

Recentemente Lee recebeu o prêmio Spirit of Hammer do Metal Hammer Golden Awards através das mãos de Tonny Lonni, a lenda do Black Sabbath e inventor do Heavy Metal, pela sua imensurável influência nos temas e no imaginário do Heavy Metal. Foi um dos momentos mais incríveis da história do rock.

Depois de se desculpar – demonstrando possuir o inconfundível humor britânico – com os ingleses pela sua interpretação apaixonada das linhas ¨I shed the blood of the Saxon men¨ (Eu derramei os sangue dos homens ingleses) em seu último trabalho,  Sir Christopher fez um discurso emocionado em frente a mais de 1500 fãs e mais de 300 membros da indústria do rock. Antes de deixar o palco ele disse ¨I will be leaving on my motorbike with a case of Jagermeister [beer] and several copies of Metal Hammer¨ (Eu vou partir em minha motocicleta com uma caixa de Jagermeister [marca de cerveja] e várias cópias de Metal Hammer¨.
Veja o vídeo onde ele é recebido como um verdadeiro ídolo pela multidão presente no evento:

Anúncios

Read Full Post »

A Busca por Gollum

A Busca por Gollum - Poster do filme

A Busca por Gollum (The Hunt for Gollum) é um filme independente feito por fãs e para os fãs de O Senhor dos Anéis. É baseado na busca de Aragorn por Gollum, história situada antes do início da Guerra do Anel.

A Busca por Gollum

A obra de Tolkien compõe um universo ríquissimo, cheio de linguagens, histórias e cultura. No início de A Sociedade do Anel, no capítulo ¨A Sombra do Passado¨, o mago Gandalf nos explica parte da história do anel e da busca por Gollum:

“Os elfos da floresta o seguiram primeiro, mas nunca o pegaram. A floresta estava cheia de rumores sobre ele, terríveis histórias… de um fantasma que bebia sangue. Ele subia em árvores para encontrar ninhos, penetrou em tocas para pegar os jovens, atravessou as janelas para encontrar berços. No entanto, depois de eu ter desistido da perseguição, Gollum foi encontrado. Aragorn voltou de grandes perigos trazendo o miserável com ele. “

Baseado nesse fragmento de história, a obra de Chris Bouchard The Hunt for Gollum, resultou em um admirável trabalho de cinema independente.

Arwen

Filmado com apenas US$5.000, Chris Bouchar conseguiu algo que até mesmo Peter Jackson teve dificuldades em sustentar: Quarenta minutos de suspense cinematográfico intenso e sem trégua. Produzido com apenas um pequeno trecho escrito por Tolkien, resultou num filme deslumbrante, uma produção impressionante e em desempenhos artísticos notáveis.

Situando-se como uma ¨prequel¨ (história anterior) da trilogia de O Senhor dos Anéis, o filme se inicia na taverna O Poney Saltitante, onde Aragorn (interpretado por Adrian Webster) e Gandalf (Patrick O´Connor) sentados em um canto escuro e preocupados com uma ameaça:

Aragorn: Os rangers dobraram a guarda, ainda é seguro?

Gandalf: Sim, o inimigo ainda não sabe que o anel foi encontrado. Mas eu cometi um erro grave… que diz respeito ao antigo dono do Anel.

Aragorn: Gollum?

Gandalf: Ele saiu de sua caverna, e sua mente está decidida a recuperá-lo.

Aragorn: Gollum sabe, não é? A localização do Anel?

Gandalf: Sim, o tolo hobbit revelou o seu nome.

Aragorn: Eu vou encontrá-lo.

Aragorn

O que se segue é a busca solitária de Aragorn pela trilha de Gollum através de Rhovanion até o vale do Anduin. Em uma sequência onde  o diretor Bouchard demonstra rara competência e habilidade artística a câmera foca uma poça d’água onde aparece o reflexo de Aragorn passando: um espetáculo de técnica e sensibilidade.

Cena de A Busca por Gollum

Assim que Aragor captura Gollum segue uma cena de ataque de um bando de Orcs, ao entardecer. Uma cena emocionante e espetacularmente coreografada. Cercado e sozinho, Aragor enfrenta corajosamente todos os orcs em uma luta sangrenta.

Trailher de Hunt For Gollum Teaser 2 de Independent Online Cinema no Vimeo.

O ator Adrian Webster está em cena em praticamente todos os 40 minutos do filme, e apesar de não ser nenhuma estrela de Hollywood como Viggo Mortensen (o Aragorn de O Senhor dos Anéis), ele consegue mostrar a profunda melancolia do exilado Aragorn – um homem abençoado e amaldiçoado ao mesmo tempo pela sua nobre linhagem, o fardo que ele carrega com dignidade e humildade.

Acima de tudo Webster mostra-se autêntico, assim como os outros atores no elenco, dos heróis aos vilões.

O figurino e a maquiagem é tão boa quanto a de grandes produções de Hollywood, é realmente impressionante como Bouchard consegue aproveitar cada centavo do diminuto orçamento!

Orc: maquiagem digna de Hollywood.

O personagem Gandalf é interpretado por igualmente talentoso e convincente ator, Patrick O’Connor, e talvez o único erro que Buchard comete nessa produção é não ter usado mais Gandalf na trama.

Apesar da beleza do filme, a atmosfera é bastante sombria, pois aqui não temos hobbits por perto para trazer alguma alegria ao filme.

Após a cena da luta com os Orcs, Aragorn rastreia e localiza Gollum, que estava escondido atrás de uma árvore:

Aragorn: Venha aqui, Gollum!

Gollum: Está vindo… está aqui.

Então um cavaleiro negro encapuçado de Mordor aparece repentimanamente na floresta, e o duelo entre Aragor e o espectro em um bosque escuro é material para um bom pesadelo.

Bouchard conduz a história de forma integrada e competente, e a última coisa que você quer é que o filme chegue ao fim.

Resumindo: A Busca por Gollum é um lindo presente, um filme sem fins lucrativos que qualquer um pode assistir gratuitamente em www.thehuntforgollum.com. É sem dúvida alguma resultado de um trabalho feito mais com amor  do que com dinheiro.

Quando perguntado sobre a sua inspiração, Bouchard respondeu: ¨Os filmes de Peter Jackson foram uma homenagem à Tolkien. A Busca por Gollum é uma homenagem à Jackson.¨

Sem dúvida o verdadeiro mago aqui é o diretor Buchard, que mostra frame após frame o cinema como uma das formas mais belas de arte.

Chris Buchard

Assista aqui o filme em HD com legendas em português (não esqueça de selecionar as legendas passando o mouse sobre a janela do filme!).

Fontes: Popmatters, Site Oficial.

Read Full Post »